Teste da Cera Auto Brilho 3M limpadora em pintura branca perolizada

Testei a Cera Brilho 3M, cera limpadora de alta performance, como parte do processo de descontaminação.
Esta cera limpadora de entrada é bem acessível você encontra até em supermercados e lojas de tintas.
É uma cera de entrada da linha mid-range da 3M, e que não tem abrasivos.
Todas as outras ceras em pasta de baixo custo que encontrei em lojas e mercados continham abrasivos.
Como lavo o carro quase semanalmente, e nunca deixo nenhum contaminante agressivo como dejetos de pássaros, sucos de frutas caídas, insetos esmagados, secreções de árvores, mais que algumas horas até limpar a área afetada ao chegar em casa, considerei que a cera de limpeza não precisaria ser agressiva nem correr o risco de deixar aquelas marcas circulares de polimento na pintura.
Não estaciono o carro embaixo de árvores e boa parte desses contaminantes ficam minimizados.
Mesmo tendo assistido muitos vídeos sobre descontaminação com clay bar não tive ousadia de fazer isso no carro dado o bom estado e cuidado com a pintura desde o primeiro dia.
Precisaria uma boa experiência e paciência para usar uma clay bar (futuro post) mesmo sendo tipo suave e com bom lubrificante apropriado.


Após uma cuidadosa lavagem à sombra com Meguiar’s Gold Class Shampoo Wash & Conditioner (já publiquei post sobre ele) e secagem com toalha mágica (futuro post), estabeleci o processo de enceramento.
Após a lavagem e antes do enceramento, a limpeza descontaminação do piche com o M1 Starret conforme já mostrado em post anterior.
Sugiro nova lavagem nas partes tratadas com M1 Starret.
Na falta do Papel de Polimento 3M nesse dia (futuro post), separei alguns sacos de estopa descartável (melhor se algodão de polimento).
A Cera Brilho 3M possui uma consistência bem cremosa, semelhante a pasta de dentes,  e uma cor bege rosado. Contém solventes e é absorvida rapidamente pela estopa. Portanto usarei um chumaço pequeno e descartável de cada vez para desperdiçar o mínimo na própria estopa. Problema que não impacta da mesma forma o Papel de Polimento 3M.
Mesmo sempre mantido limpo, é previsto que haverão contaminantes que impregnarão rapidamente o chumaço de estopa que portanto deve ser descartado após 1 ou 2 chapas enceradas. Fique atento à cor da estopa na área de contato. Podes dobrar o chumaço tentando aproveitar a absorção de cera mas evitar a parte impregnada de contaminantes que saíram da pintura.
Se estiver usando já o Papel de Polimento 3M, troque o pedaço ou dobre para outra face ao perceber alterações da cor.
Considero uma chapa a área de uma porta ou meio capô.
Outra medida preventiva que adotei foi utilizar a própria chave de fenda usada para abrir a lata como espécie de espátula para retirar pequenas porções da cera e depositar no chumaço de estopa sem contaminar a que está na lata.


Essa cera deve ser utilizada sobre chapas frias (temperatura ambiente confortável) ao toque, executando o processo à sombra.


Utilize a menor força possível para não deixar aquelas marcas de polimento (alguns chamam de hologramas, ou redemoinhos) na pintura, apenas o necessário para espalhar a cera e remover alguma mancha, usando mais o poder dos solventes da cera do que a força.
Se mesmo assim não saem, é tarefa para outro tipo de cera (com abrasivos) ou até outro tipo de produto, como fortes removedores especiais e até clay bar ou em caso extremo um polimento suave com produtos para entusiastas, ou um agressivo com massa de polimento para profissionais que abordaremos no futuro.


A camada de cera deve ser fina. Não adianta passar meio centímetro de camada de cera que vais ter de remover tudo depois, só dando muito mais trabalho, tempo de espera e desperdício.
Movimentos circulares curtos diâmetro da palma da mão ou menores e cubra uma chapa.
Encere uma área de até 30 cm X 30 cm de cada vez para melhores resultados e coloque outro pouco de cera no aplicador.
Troque o chumaço de estopa se não estiver muito próximo da cor original da cera, pois provavelmente estará impregnado de contaminações.
Se for papel de polimento ou pano de microfibra, dobre ou passe para outra face limpa ou use outro pedaço de tamanho até a palma de sua mão.

Aqui aparece um detalhe importante.
Você pode esperar alguns poucos  minutos (3 a 15 dependendo da temperatura e umidade) antes de passar à próxima chapa e executar o teste de passar o dedo e polir ou encerar rapidamente a próxima chapa e voltar imediatamente para a anterior para polir.
Não deve deixar a cera “secar” demais ou ficará muito difícil retirar o excesso e dar brilho.


Passe o dedo indicador na parte encerada após esses minutos que você observa a cera e considera que aparenta estar seca. Se deixar marca lambuzada, ainda deve esperar mais. Se sair seca, como se ficasse quase polido, inicie o polimento.


O polimento é melhor feito com um pano perfeitamente limpo de microfibra de boa gramatura (espesso, macio, fofo), ou Papel de Polimento 3M ou na falta desses, com algodão de polimento ou estopa limpos.
O truque é usar uma face ou chumaço limpos para cada chapa.
Dobre o pano, ou papel, ou troque chumaço de tamanhos aproximados à sua mão espalmada.
O pano, ou papel, ou chumaço, vão saturar com o excesso de cera removidos e vão reduzir resultados e deixar mais difícil e trabalhoso o polimento.
Aplicar a força mínima necessária para remover o excesso da cera em movimentos circulares pequenos e dar brilho.
A missão dessa cera é limpar e em seguida proteger com camada residual.


Ao final, molhei uma parte da lataria para observar que a cera está ali protegendo até contra a água, fazendo escorrer mais facilmente, porém não tão facilmente quanto uma outra líquida de manutenção que usarei entre os enceramentos e farei outro post.


Sei que é uma cera de entrada de baixo custo de uma marca respeitável, então limitei as expectativas.
Achei que poderia ser um pouco mais fácil de remover restos de manchas de alguns insetos no pára choques plástico. No capô não houveram dificuldade. Será o ângulo de impacto dos insetos? Será uma tinta diferente no pára choques ou superfície destes é menos polida? E pontos com spray de piche que não havia tratado com M1 Starret demandaram mais paciência. Mas parecem terem saído após algum tempo esfregando sem forçar. Piche é com o M1 Starret.
Não manchou borrachas após o polimento, que mesmo com cuidado acabaram lambuzadas aqui e ali no processo de enceramento.


Então conseguimos razoável poder de limpeza química SEM ABRASIVOS, que era meu objetivo primário, e alguma proteção da pintura.
A durabilidade ainda vou testar mais tempo, mas parece que não vai resistir mais que 1 ou 2 chuvas fortes e permanência no sol diariamente e uma lavagem como estou observando. Acredito que não resista a 2 lavagens. Mas vamos observar.
Será necessário usar a cera líquida de manutenção entre os enceramentos de limpeza e descontaminação.
E o brilho?
Deu brilho. Mas comparando com o brilho pós lavagem com o Meguiar’s Gold Class Shampoo Wash & Conditioner, por íncrível que pareça, o shampoo venceu.
Não sejamos exigentes demais com o propósito da cera. É uma comparação entre uma cera de limpeza de entrada de linha mid-range contra um shampoo e condicionador topo de linha de fabricante high-end.
Considero esta cera mais como paa descontaminante do que brilho e proteção.
E o shampoo não deixa camada protetora, que é função de uma cera ou selante.
Portanto, para meu uso no Subaru de pintura branca perolizada, cumpriu seu objetivo primário, que é a limpeza SEM ABRASIVOS.


Existem ceras limpadoras high-end sem abrasivos? Sim, a Meguiar’s e a Mothers possuem ceras assim, mas são BEM mais dispendiosas, custando 5 a 20 vezes mais caro. Por enquanto, no carro que sempre teve a pintura mantida razoavelmente limpa, a Cera Brilho 3M cumpre o objetivo primário.
Um dia, quando possível, testarei estas ceras limpadoras high-end.
O plano é usar cera limpadora ocasionalmente, no máximo uma vez por mês e idealmente a cada 4 meses.

Outras etapas do detalhamento, como brilho e proteção high-end duradouros a nível de exposição ou manutenção entre os enceramentos, serão cumpridas por outros produtos relatados em futuros posts.

A maioria dessas dicas coletei de sites e canais youtube em minha play list como os da loja Miromi, do fabricante Meguiar's , do fabricante Mothers, ou de canais de detalhadores profissionais americanos. E outras foram coletadas ao longo de décadas de uso de carros que se perderam no tempo as origens exatas. Sobrando algumas adaptações por experimentação nos processos que fiz.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Óculos para dirigir à noite, ao dia, e usar para trabalhar em escritório e computador. Parte 1.

Óculos para dirigir à noite, ao dia, e usar para trabalhar em escritório e computador. Parte 2.