Relato curso off road 4x4

A parte teórica do curso de técnicas off road da Caminhos 4x4 RS foi no turno da manhã dia 13 de maio em sala de eventos de hotel em Lajeado RS.
Excelentes apresentações de dicas técnicas e de pilotagem, incluindo análises de vídeos sobre o que deu errado ou certo.
Infelizmente a chuva não parava e o instrutor Rodrigo avisou que iríamos à tarde examinar a pista, pois com a chuva se tornaria um nível de dificuldade muito maior.


Num distrito da cidade, a entrada do sítio já mostrava a dificuldade pela chuva na lama argilosa que entupia os sulcos de pneus e muito escorregadia, inclusive cruzando um riacho de pedras com agudo ângulo de entrada, como você pode ver no álbum de fotos e vídeos.
Até o estacionamento estava difícil com a chuva.
Caminhamos pela pista recebendo instruções e estava bem difícil até de caminhar ali.
Alguns dos alunos resolveram tentar e apenas os Troller e a Land Rover Defender passaram bem com seus grandes pneus mud e maior altura do solo.
Confira o álbum das fotos e vídeos.
O instrutor combinou de noutro sábado ensolarado a turma toda fazer a parte prática para aproveitamento melhor numa pista em menor grau de dificuldade adequado a iniciantes.
A saída do estacionamento foi tensa e houve até resgate de uma Pajero Sport e pneus mistos com guincho e patesca (roldana) ancorada noutro Troller, como podes ver no álbum de fotos.
Na saída do estacionamento, o agudo ângulo de entrada exigido no riacho acabou causando danos no para-choque e farol de milha do meu carro...
Em seguida levamos o Subaru Forester S 2015 toda original para praticar um pouco numa lavoura ali perto. Nem trilha mais havia.
Ficamos "arando" a lavoura de milho e a cada passada ficava mais evidente a limitação dos pneus originais Bridgestone HL 400, de uso 90% estradeiro. Estávamos revirando a lama, removendo a camada de capim molhado e a deixando cada vez mais fofa.
Os pneus são confortáveis e silenciosos no asfalto.
Mas escorregavam cada vez mais de LADO pelo morro. Até mesmo parado. E cada vez menos obedecia direção.
Tive de usar a técnica de desligar o VDC, e com X-MODE ativado fazer surtos de acelerador para soltar o barro dos pneus.
O X-Mode também muda a relação de câmbio, a resposta do acelerador, do VDC e ABS, substituindo as programações Intelligent e Sport. Talvez o modo Sport desse ainda melhor resultado para esses surtos.
Por incrível que pareça, pilotar sobre o capim molhado e sob chuva estava mais fácil.
Aquele barro argiloso grudava nos pneus e escorregava demais.
Mesmo no acesso à lavoura estava escorregadio.




Durante o vídeo final de 30 minutos no YouTube fui narrando as alterações nos controles e testes em condições variadas. Procurava o que funcionava melhor na situação.
Mesmo com pneus estradeiros foi surpreendente onde a Subaru Forester S chegou.
Mas no início assustava deixar o computador X-Mode controlar descida que mudava a relação, freiava uma ou outra roda para redirecionar torque e até acelerava para manter controle na direção.
Declive escorregadio em curva é tenso.
Nada intuitivo, mas é a técnica para declives íngremes e escorregadios.
Limpar o barro grudado no tênis velho foi danado. Melhor seria uma bota e capa de chuva, como recomendado.
O curso de técnicas off road 4x4 foi voltado mais para veículos e camionetes tradicionais diesel realmente com 4x4 part time ou full time, bloqueio de diferencial central, mostrando bastante técnicas para trilhas pesadas.
Como uso um SUV Subaru Forester S gasolina AWD automático CVT de tração integral permanente, perguntei bastante ao instrutor para poder fazer a adequação de conteúdo. Você precisa ler o manual do SEU carro para conhecer o máximo possível e fazer tal adaptação das dicas e saber as limitações.
Se houvessem proprietários de SUV AWD em número suficiente, uma turma poderia ser criada já com conteúdos adequados.
A pista de treino é bastante controlada mas bastante "agressiva", apropriada para treinamento de trilhas médias ou até fortes e não dirigi nela nesse dia. O acesso à pista já é difícil e causou danos ao cruzar um riacho com pedras por causa do ângulo de entrada exigido.
Minha intenção inicial é aprender para poder pratica Soft Road e o curso foi bem além disso.
Como extra e bem a calhar para AWD integral, o instrutor levou até a lavoura de milho e foi MUITO interessante e surpreendente.
Ficou bem claro como a escolha de pneus, já estudada nesse mesmo blog pessoal aqui, é VITAL para o desempenho do carro em cada tipo de terreno.
Surpreendeu quão capaz se demonstrou o Subaru Forester S aspirado em condições de barro argiloso encharcado e escorregadio numa lavoura sem nem mesmo trilha prévia como podes assistir no vídeo no meu canal no YouTube, usando pneus originais estradeiros Bridgestone HL 400 e usando X-Mode com VDC desligado. E se usasse uns pneus mais off-road ou mistos? Leia os artigos sobre pneus neste blog aqui mesmo.
Nem chegou a fazer falta o turbo da versão XT nas condições do treino. 
O VDC ativado deixava mais desconcertante o comportamento do carro, pois evitava patinar reduzindo a resposta do acelerador deixando "borrachudo". No limite ele poderia anular completamente o acelerador. E no barro o controle é maior quando você controla se patina ou não e em qual momento. Faz parte da técnica de condução. Quando VDC ligado, o carro mantinha controle, mas parecia ter "vontade própria" demais para off road na lama consciente. Parece mais algo para prevenir sustos em motoristas desavisados nessa situação. Testar mais o comportamento.
O CVT se revelou uma grande mão na roda, pois não existe instante sem torque durante o que seria uma troca de marchas. No CVT as marchas são "infinitas" combinações. Não me causou nenhuma dificuldade e só ajudou. Nem precisei usar os paddle shifters. Trocar marcha num câmbio manual ou num automático tradicional pode ser desastroso num off-road.
O X-Mode se demonstrou excepcional para ajudar na condução adversa, fazendo automaticamente muitas das técnicas ensinadas no curso e NÃO INTUITIVAS, como surtos de aceleração numa descida escorregadia e mudança de relação de câmbio e resposta do acelerador. Na lama era possível ouvir atuando a todo momento e o painel do computador de bordo registrando o funcionamento independente nas rodas para manter o controle do carro.
A prática foi ótima para aprender o comportamento do carro e aplicar as técnicas de condução em condições adversas reduzindo surpresas. 
Depois, a saída nos acessos de terra encharcada escorregadia ficou muito mais fácil e tranqüila. Até a condução na estrada com chuva também ficou mais tranqüila.
Teria sido ótimo um curso especial para soft road AWD. 
Mesmo assim, os próximos passeios soft road ficarão muito mais tranqüilos com as técnicas aprendidas, a prática e análise de situações e limites do carro e piloto.

Não deixe de ler o nosso outro artigo sobre VDC, esp com vídeo tambem.

Comentários

  1. Parabéns André! Lamento que o passeio tenha ocorrido no dia que antecedeu o "dia das mães ". Não consegui participar. De qq forma é uma grande aventura e nossos subaru, sob tua pilotagem, demonstraram que estão aptos. Rsrsrs. Abraço e sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom o relato. E muita inveja também. Também possuo uma Forester S 2015.

    Pena q estou bem longe.

    Abs,

    Frank
    Linhares - ES

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Teste da Cera Auto Brilho 3M limpadora em pintura branca perolizada

Óculos para dirigir à noite, ao dia, e usar para trabalhar em escritório e computador. Parte 1.

Quando desligar o VDC, ESP, ESC em off road com seu SUV